domingo, 20 de fevereiro de 2011

A Chamada e o Profeta


O profeta de Deus não se chama, é chamado.


            Existem coisas que Deus dá especificamente para alguém fazer que muitas das vezes Ele não chama especialistas da área, mas sim leigos, pois sabe que os leigos serão fiéis a chamada recebida. Temos muitos obreiros capacitados para realizar a obra de Deus, mas embora estejam capacitados, se omitem e se corrompem, se entrelaçando com a amizade, com o corporativismo, com o poder e o status a eles oferecido, outros se intimidam com ameaças e desprezo dos grandes pseudos poderosos da igreja. Amós foi um profeta fiel, pois a mensagem que recebeu, ele mesmo a entregou.

Portanto o profeta de Deus não se chama, ele é chamado indispensavelmente por Deus - Is 6.1-9; Jr 1.5. Nenhum homem pode ou deve se auto-intitular um profeta sem a devida chamada divina. Muitos se preparam teológicamente em busca de serem reconhecidos pelo homem, mas Deus não quer que o profeta tenha gratidão ou deva favores a outrem, se tornando conivente com os erros daqueles que muitas das vezes são os mesmos para quem Deus o levantara e dirigira a denunciar. Isaías foi um excelente e ousado profeta, mas isto só se deu após a morte de seu primo, o rei Uzias, foi quando então ele teve a visão da glória de Deus.

            Muitos irmãos estão indo pelo caminho errado, a glória de Deus não está nos grandes palácios (Mega-Templos) e nem a chamada dele aos homens para o ministério profético se dá no meio dos banquetes com grandes autoridades e pessoas influentes (Elite Eclesiástica), mais sim quando morre em nós algo que nos atrapalha ver a Deus, ouvir a sua voz e atender a sua chamada. Quando tudo isto acontece é quando podemos dizer: "Eis-me aqui, envia-me a mim" - Is. 6.1-8.

            O próprio profeta Amós quando foi repreendido e questionado pelo sacerdote Amazias (que vivia agarrado ao rei Jeroboão no palácio e que se corrompera no seu ministério a ponto de mandar o profeta se retirar do país, alegando ser aquele lugar santuário do rei e a casa do reino) lhe disse: Eu não sou profeta e nem discípulo de profeta, mas boieiro e cultivador de sicômoro. Mas o Senhor me tirou de após o gado e me disse: Vai e profetiza ao meu povo de Israel - Am 7.14,15.

            Um dos motivos pelo qual o ministério de profeta só pode ser exercido por aquele que realmente recebeu a chamada direta de Deus - I Co 12.7; e não por um mero impulso emocional, é porque no momento da adversidade ele não temerá jamais, porque sabe que aquele que o chamou também é poderoso para garantir-lhe a vitória contra os seus opositores, passando assim a ter autoridade e ousadia para resistir-lhes na cara.

            Nos dias de hoje quando um profeta se levanta para protestar contra um ministério ou um dirigente, muitos o julgam como rebelde e alegam que ele está tocando num ungido de Deus, fazem referência das palavras de Davi acerca de Saul quando cortou a orla de seu manto - I Sm 26.8-11, para dizer que o profeta está errado e que a melhor maneira de se mudar uma situação adversa é orando para que Deus faça a sua vontade.

Apesar de ser um dever do profeta estar em constantes orações, Deus não o chama para ficar simplesmente orando, Ele chama um profeta para profetizar o seu juízo contra a iniqüidade, contra o pecado que se alastra na sua casa, para que ninguém fique desapercebido e diga que não foram avisados quando vier o repentino castigo. Certamente o Senhor JEOVÁ não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas - Am 3.7. E se levarmos em conta que aquele que profetiza contra um ministério ou contra "um ungido de Deus" será castigado, então, com certeza, muitos profetas que profetizaram contra reinos e reis e cujos registros de suas profecias se encontram na Bíblia, receberão o mesmo castigo e não alcançarão o céu.  As palavras dirigidas aos líderes pelos profetas eram duras e sem temor da aparência do homem, o profeta Sofonias disse acerca destes líderes: Não aceitam o castigo, não confiam no Senhor, nem se aproximam do seu Deus, os seus príncipes são leões rugidores, os seus juízes são lobos da tarde, que não deixam os ossos para o outro dia, os seus profetas são levianos e criaturas aleivosas, os seus sacerdotes profanam o santuário e fizeram violência à lei – Sf 3.2-4. Estas eram as quatro principais categorias de líderes em Judá. Deus os condenou por não serem santos e justos. Os príncipes e juízes perverteram a lei, e abusavam de seus cargos para obter dinheiro e propriedades (o mesmo acontece hoje). Os profetas alteravam a mensagem divina a fim de obter popularidade e a aprovação do povo (a Bíblia não envelhece, ela é atualíssima). Os sacerdotes profanavam a casa de Deus ao violarem seus princípios e viverem vidas imorais.

Devemos resistir aos líderes que toleram ou promovem o mundanismo e a imoralidade em nome de Deus. Em lugar deles, coloquemos líderes leigos que preservem os padrões divinos –. Fonte: Bíblia de Estudo Pentecostal ; Pág. 1344

Deus não tem compromisso com obreiros fraudulentos e que comprometem o Evangelho com falcatruas e interesses pessoais. Serei bem claro: "Davi só não matou a Saul porque não quis; e embora não tenha mandado matá-lo, Deus o entregou na sua mão, porque Ele já não tinha nenhum prazer no iníquo rei Saul, de quem não respondia mais as orações - I Sm 28.6. quem tanto se basear nesta palavra para se omitir de falar o que Deus mandou falar, este sim receberá de Deus o justo castigo, pois profetizar para receber louvores dos homens jamais será considerado como o exercício correto, fiel e verdadeiro do ministério do profeta aprovado por Deus".

            Quero dizer que num momento tão crítico como o que estamos vivendo no meio evangélico, Deus está procurando homens que se coloquem a sua disposição para se deixarem ser usados neste ministério tão árduo, mas gratificante. Que ninguém se espante se de uma hora para outra uma gama de profetas começarem a despontar nas igrejas anunciando o juízo de Deus contra a iniqüidade, pois assim diz o Senhor: Os meus olhos procurarão os fiéis da terra, para que estejam comigo; o que anda num caminho reto, esse me servirá. O que usa de engano não ficará dentro da minha casa; o que profere mentiras não estará firme perante os meus olhos. Pela manhã destruirei todos os ímpios da terra, para desarraigar da cidade do Senhor todos os que praticam iniqüidade - Sl 101.6-8. E ainda existem muitos fiéis à disposição de Deus, prontos para serem usados, portanto, não se enganem pensando que está tudo bem e que Deus não vê tais iniqüidades que se praticam dentro de sua casa.


Jesus dentro do barco

Um comentário:

  1. òtimo post, é puro terrorismo esse negócio de não se tocar nos ungidos de Deus, precisamos é de homens com a coragem de João Batista, que encare os Herodes da vida nem para isso perca a cabeça...

    Graça e Paz.

    ResponderExcluir

Se alimentou? me faça feliz!
comente!

Me faça feliz, Comente!

Seguidores