sexta-feira, 1 de julho de 2011

A Doutrina que vem do trono de Deus

 

A doutrina divina  X  A doutrina do homem


Jl. 2.13 Rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos ao Senhor vosso Deus; porque ele é misericordioso, e compassivo, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e se arrepende do mal

Vamos meditar nesta palavra; “Rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes” O ato de rasgar as próprias vestes era uma maneira comum e simbólica de exprimir alguma emoção forte, como ira, tristeza ou consternação. Gradualmente, porém, o ato foi-se formalizando, com freqüência realizada de forma artificial, como quando o sumo sacerdote fingiu-se consternado diante da suposta blasfêmia de Jesus Mat.26.65.
A palavra Divina estava censurando os mandamentos externos imposto aos 
homens pela religião.

1) Isso diz respeito às formas e cerimônias inventadas pelos homens.
2) Relaciona-se, também, com as ordenanças do próprio Deus, se praticadas sem a graça. Depositando a confiança nelas como se elas fossem eficazes. Entre as coisas boas que podem tornar-se sem proveito, podemos citar:
3) A leitura da Bíblia, A posse de um credo ortodoxo, A frequência aos cultos, 
ser dizimista ofertante Etc.
Todas essas coisas deveriam ter seu devido lugar em nossas vidas: porém, não provam santidade, visto que um pecador pode praticá-las na aparência. A ausência de um coração autêntico torna-as todas inúteis.

A Doutrina do Homem é observar o Exterior “O Jovem rico”
Mat. 19.16 Eis que alguém, aproximando-se, lhe perguntou: Mestre, que farei eu de bom, para alcançar a vida eterna?

O homem natural se acha com capacidade de fazer alguma coisa de bom para herdar a vida eterna, pois não consegue ver a si mesmo, se acha um deus sendo assim, é parcial com relação às coisas externas, sua visão é uma realização pela sua própria capacidade, NOTE QUE O JOVEM RICO DISSE QUE FAREI EU DE BOM, sua confiança é no seu braço carnal, ele se acha à altura de fazer alguma coisa boa para Deus, tal homem ainda não olhou o seu coração, ainda não caiu em si, pois ele descarta o Senhorio de Jesus na sua vida.

Jer. 17.5 Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem, faz da carne mortal o seu braço e aparta o seu coração do Senhor.
Porque ele não é espiritual, mas carnal por natureza.
a) Pois limpar o que é interior é difícil, pois exige pensamento, diligência, cuidado, humilhação, negação de si mesmo, mudança de vida conhecimento de Deus, etc.
b) Rasgar as vestes, são atitudes exteriores, que não custam, pois elas não são ele próprio, mas arrancar seus pecados queridos é como arrancar seus próprios olhos.
c) Porque não submeter-se a Deus? Porque a lei e o evangelho ambos desagradam a ele, uma vez que não quer saber de nada que demande a 
obediência de seu coração a Deus.

Muitos são os que enchem os pátios exteriores de observância religiosa, que evitam o lugar santo do arrependimento, da fé e da consagração. Quando o Senhor disse a Moisés que tirasse as sandálias dos pés, pois o lugar é Santo, queria dizer-lhe: consagre a Mim Moisés, pois de hoje em diante quero ter comunhão contigo.
Uma Alerta do Senhor Jesus
Jo. 6.63 O espírito é o que vivifica; a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos tenho dito são espírito e são vida.
A Doutrina Divina nos Ensina a observar o Interior
É preciso entender o que significa “Rasgar o coração”
a) Ter o coração pronto para aprender com Jesus
b) Mat. 11.29 Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma.
c) Ter o coração partido, contrito, terno, sensível.
d) Ter o coração entristecido devido aos pecados cometidos.
e) Ter o coração separado do pecado.
f) A visão do pecado deveria rasgar o coração, sobretudo quando visto à luz da cruz.
g) Rasgar o coração deveria ser atitude praticada

Isso requer grande esforço. Pode o homem rasgar-se?
Leva-nos a olhar para um poder mais elevado.
Só Jesus satisfaz isso. Olhando para Aquele a quem temos traspassado, 
nossos corações se rasgam.

Isso, quando plenamente realizado, deixa-nos a Seus pés, em pranto de arrependimento. Só Ele “sara os de coração quebrantado, e lhes sara as feridas”.
Quando abandonamos essa hipocrisia das realizações externas, entramos no lugar denominado ARREPENDIMENTO, tiramos todas as mascaras, e ficamos totalmente expostos com todos os pecados diante do Salvador, e então recebemos o perdão o dinamismo Divino entra em ação, é um alivio, ficamos libertos para exercer os nossos direitos de filhos, como também a nossa vida ministerial passa a ser um Rio de água viva, pois o Pai vem fazer morada em nós.

Is. 57.15 Porque assim diz o Alto, o Sublime, que habita a eternidade, o qual tem o nome de Santo: Habito no alto e santo lugar, mas habito também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e vivificar o coração dos contritos.

Como são as vestes para o corpo, assim as cerimonias para a religião. Em um corpo vivo, as vestes preservam o calor natural; coloque-as num defunto, e elas nunca lhe darão vida. As cerimonias ajudam a aumentar a devoção; mas não podem criá-la num coração morto. Essas vestimenta da religião num homem santo são como as veste de Cristo em Seu corpo santo; porém, unidas a um coração profano, são como as veste de Cristo nos assassino que O crucificaram. – Ralph Brownrig

Que Deus abençoe a todos!

Ministro Carlos Carvalho

                                      Fonte: Pr. José Eymard

Um comentário:

Se alimentou? me faça feliz!
comente!

Me faça feliz, Comente!

Seguidores