domingo, 11 de agosto de 2013

ÁQUILA E PRISCILA: QUE DUPLA!


No reino de Deus há um investimento forte do Espírito Santo em casais consagrados e comprometidos. Para isto, espera-se, da parte destes casais, uma resposta ao grande amor de Deus que seja, no mínimo, sem reservas (“Ah, mas ainda temos muitas coisas a ajustar, nossos filhos roubam muito do nosso tempo, há tantas outras coisas concorrendo junto que nos tem atrapalhado, Deus pode chamar outros”, e por aí vão as desculpas.).

A palavra de Cristo, porém, continua forte  e insistente para todos nós: “Ninguém que, tendo posto a mão no arado, olha para trás, é apto para o reino de Deus” 
(Lc 9.62). Todo casal que está “bem casado”, ou seja,  os dois vivendo comprometidos com Jesus e cheios do Espírito Santo, não terá outro desejo senão o de servir e amar Jesus sem reservas.

Um casal deste quilate, sem dúvida, foi Priscila e Áquila. Tornaram-se grandes cooperadores do apóstolo Paulo, ao ponto de ele dizer: “…meus cooperadores em Cristo Jesus, os quais pela minha vida arriscaram  a sua própria cabeça”. É sugestivo que “cabeça” está no singular, dando a entender que o casal era um só no Senhor e que Cristo era seu Cabeça como diz em 1 Coríntios 11.3. No texto de Romanos 16.3 a 5 é dito também que esta dupla liderava uma igreja em sua própria casa.

A unidade do casal é e sempre foi o alvo maior de Deus para eles. Já ao criar Adão e Eva,  Deus disse: “…por isto deixará o homem pai e mãe e se unirá à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne” (Gn 2.24).  Paulo enfatiza fortemente em Efésios 4.3 para que preservemos a unidade do Espírito no vínculo da paz.

Esta unidade,  vivida e praticada,  vai colocar o casal num patamar de glória, ou seja, da própria manifestação da Presença de Deus. Isto irá se refletir em todas as áreas de suas vidas: sexual, onde experimentarão todo o prazer e felicidade de uma vida a dois, financeira, onde saberão administrar sabiamente seus recursos materiais, nunca um ocultando do outro seus respectivos ganhos ou tratando das despesas como se fossem dois solteiros. Se nesta área tão crucial a unidade não estiver presente, dificilmente haverá vitória em outras áreas do casamento.

Havendo verdadeira unidade de corações e propósitos, a vida do casal só poderá dar muitos frutos na obra de evangelização e discipulado. Novas vidas serão atraídas pelo amor de Cristo. Esta “dupla poderosa” irá revelar ao mundo que há propósito na vida, que é possível, sim, ser feliz no casamento e que se pode dar muito fruto.

Sigamos o exemplo de Áquila e Priscila. Sem dúvida, a unidade deste casal chamou a atenção de Deus que os tornou Seus cooperadores em Sua obra. Eles eram tão unidos que não há registro algum de estarem atuando separadamente um do outro. Eles sempre estavam juntos. Pareciam até nome e sobrenome.

Que Deus te abençoe!

Ministro Carlos Carvalho


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se alimentou? me faça feliz!
comente!

Me faça feliz, Comente!

Seguidores