segunda-feira, 3 de setembro de 2012

O Que Vem Depois da Tempestade?



E, não aparecendo, havia já muitos dias, nem sol nem estrelas, e caindo sobre nós uma não pequena tempestade, fugiu-nos toda a esperança de nos salvarmos. (Atos 27:20)

Todos conhecem o poder de uma tempestade, sua força, a maneira como se apresenta, o que ela pode destruir. Mas nem tudo é ruim. Em algumas florestas, por exemplo, são necessárias para a continuidade da vida as inundações que transportam vida; ou o fogo provocado por um raio que renova sua vegetação, queimando a antiga e dando lugar à nova. Mas o que vem depois de uma tempestade? Queria convidá-lo a refletir nisto.
    
Quando falamos na tempestade de maneira figurada, ganha uma conotação de sentido pessoal. Todos passamos ou estamos em uma. Não quero aqui dizer o quanto ela bagunça conosco, ou a capacidade dela em destruir os nossos sonhos. Por que o que você passou ou talvez passe lhe ensine isto. Também não pretendo abordar o que provoca ou de onde vem, pois são tantas as fontes que não podemos enumerá-las todas. Poderia comentar uma em particular – a imprudência. Esta tem provocado tempestades em muita gente – quando gastam mais do que arrecadam, não observando os filhos, não cuidando da saúde. Qual o resultado disto? “tempestade”.

O que abordaremos então, “o que vem depois”. Acredito que saber o após é tão importante quanto saber agir durante ela, ou como evitá-las. Pois poderemos até nos livrar de algumas, mas, com certeza, não de todas. Você pode ser controlado, cuidar de tudo. No entanto, às vezes, aparece um parente com problema ou enfermidade, que, por sua vez, acaba lhe atingindo. Saber agir durante é importantíssimo para diminuir o efeito, mas em alguns casos, chegam a nós tão forte que ficamos impotentes no agir. Em questão de minutos toda uma vida pode ser destruída, restando apenas o recomeçar.

Então o que vem depois da tempestade? Quero enumerá-las:

1º a reconstrução ou recomeço, mas não uma simples construção, e sim uma casa mais forte, com base mais sólida, paredes capazes de suportar os ventos violentos. Este recomeço tem tijolos da experiência aliados ao cimento da sabedoria. Portanto este ressurgir, faz-nos maiores, mais fortes do que antes.

2º gera comunhão, fraternidade. Se existe uma beleza na tempestade, é esta: ela ser capaz de amolecer os corações mais duros, alguém que era incapaz de ajudar, a compaixão lhe apanha e quebra, até mesmo os que estão de fora da tempestade são impulsionados para dentro deste ciclo de fraternidade. Isso gera mão-de-obra no processo do reconstruir. Que coisa linda perceber que, no meio da bagunça provocada pela tempestade, achamos uma virtude enterrada, “amor”, então ela provoca em nós aquilo que temos de melhor – “fraternidade e amor”. 


3º aprendizado, conhecimento. Depois do processo doloroso, adquirimos mais do que teorias, recebemos experiência. Tal experiência não veio para ser guardada, ou para agirmos de maneira egoísta. Ela chegou até nós para ser ensinada, para dar o sinal de alerta para os outros: “olhe não cometa os erros que fiz”. Este aprendizado nos permite não enfrentar o mesmo tipo de tempestade e a livrar todas as pessoas as quais temos transmitido o conhecimento. As pessoas que não passam por tempestades são duras, secas, esnobes e superficiais. Portanto, elas não são ricas, poderosas e inteligentes, só aparentam. As melhores pessoas, os grandes homens e mulheres podem ser apontados pelo volume de tempestades que enfrentaram. Então, não se ache pequeno por estar passando ou ter passado inúmeras tempestades. Perceba a “valentia e determinação” que há em si.

Observando desse ângulo fica fácil perceber porque Deus nos permite as tempestades, pois elas nos fazem entrar no processo de recomeço, redescobrir virtudes esquecidas e adquirirmos experiência. Por fim, enfrentamos pequenas e grandes tempestades quase todos os dias, mas desejo que você perceba duas coisas: Deus está com você, nunca lhe deixou só; a outra é que estas nuvens escuras irão embora e sol retornará a brilhar na sua vida. 

Que Deus nos abençoe.


Ministro Carlos Carvalho


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se alimentou? me faça feliz!
comente!

Me faça feliz, Comente!

Seguidores