quarta-feira, 1 de maio de 2013

Era você que estava ali?


Vi-te sentado (a) à beira da estrada e tentei imaginar por que ali estavas.
Talvez resolvesse dedicar alguns momentos a um merecido descanso, depois de haveres caminhado alguns quilômetros. Neste caso, bem fizeste. Descanso sempre merece os que lutam os que trabalham e os que caminham.
Ou talvez parasse para contemplar a paisagem, que projeta as curvas do caminho. Assim é a vida de cada um de nós: cheia de retas e de curvas, de montanhas e de vales, de muito sol e muita sombra.

Quem sabe preferiste tomar essa posição, no aguardo de alguém que passe pelo teu caminho. Todo peregrino tem o seu momento em que depende de um publicano que com ele cruze na estrada, para lhe dar a mão. Os viajantes da vida não são infalíveis. Todos precisam de ajuda.
Talvez elegesse sentar-te na estrada para te deleitares com as árvores que a enfeitam. Árvores que dão folhas, folhas que escondem as flores, flores que resultam em frutos. É lindo apreciar a Natureza.
É indispensável glorificador o Criador.
Que fazes mesmo? Qualquer que seja o teu propósito – ou até mesmo a falta de propósito, recomenda-te que não demores onde estás mais tempo do que o suficiente. Para descansar para contemplar, para esperar ou para agradecer.
Ao ver-te lembrei-me de Elias, que foi para a caverna, desiludido da vida.
Lembrei-me também de Davi, que certa vez parou no caminho, cansado e desiludido.

Até lembrei-me de minha caminhada, quando parei para ouvir as calunias e ofensas de meus amigos e irmãos, Resultado... Quase morri. Mas Deus com a sua infinita misericórdia me perguntou Carlos o 
que fazes dentro de uma caverna?  
Deus me encorajou e me levantou e me fez enxergar c
oisas maiores ele tinha para mim.
Finalmente lembrei-me de Jonas, que escolheu seu próprio caminho, em detrimento do de Deus.
Logo a noite vai cair e não convém que sejas por 
ela encontrada em completa solidão.

Levanta-te! Prossegue teu caminho. Procura o teu destino. Deve estar depois da próxima curva, ou um pouco mais adiante.
Pareço ver-te irmão (a). Neste caso, simbolizas milhões de outros (e outras) que pararam na estrada, por onde passam os veículos, por onde transitam os viajantes e onde, depois do crepúsculo, também haverá feras.
Irmão (a), levanta-te! Todos nascemos para fazer algo. Não podemos nos deter enquanto não completarmos nossa tarefa.

Descansa, contempla, aprecia, agradece – e marcha.
Há muito mais curvas. Há muito mais beleza. Há muito mais 
para caminhar, para agradecer, para apreciar e para fazer.
Há muito mais de Deus para você!!!
“Os que esperam no Senhor renovarão as suas forças”.
Os que confiam no Senhor não se abalarão, jamais.

Vai em frente a vitória é tua é nossa pelo sangue de JESUS.

Que Deus abençoe a todos!!!!



Ministro Carlos Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se alimentou? me faça feliz!
comente!

Me faça feliz, Comente!

Seguidores